Vereador comemora execução de Lei de acessibilidade em espetáculo teatral

por Clarisse Oliveira — publicado 03/12/2019 13h55, última modificação 03/12/2019 13h55
Colaboradores: Fotos: Olenildo Nascimento
Damásio Franca (Progressistas) destacou o uso de intérprete de Libras em show de humorista paraibano

O vereador Damásio Franca (Progressistas) comemorou a execução de Lei 13.517/2017, que dispõe sobre a acessibilidade de pessoas com deficiência auditiva em cinemas e teatros no Município. De acordo com parlamentar, o recurso de intérprete de Libras foi utilizado no show do humorista Rafael Cunha, realizado na última sexta-feira (29), no Teatro Pedra do Reino. O vereador foi o segundo a se pronunciar na tribuna da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), na sessão desta terça-feira (3).

Damásio Franca explicou que a Lei 13.517 foi uma demanda de seu mandato e estabelece normas visando à garantia de acessibilidade às pessoas com deficiência auditiva na exibição de filmes nacionais e estrangeiros, animações, espetáculos e peças teatrais em salas de cinema e de teatro no Município. A norma prevê a utilização de legendas ou de intérprete de Língua Brasileira de Sinais (Libras) nessas apresentações.

“Com muita satisfação escutamos uma demanda em 2016, transformamos em Projeto de Lei. Em 2017 o prefeito sancionou. E, na última sexta-feira, a Lei foi executada no show do humorista paraibano Rafael Cunha, com o Teatro Pedra do Reino lotado. Foi a primeira vez que teve um intérprete de Libras em um teatro com três mil pessoas”, afirmou. 

O parlamentar ressaltou que foi procurado por pessoas com deficiência que agradeceram a iniciativa. “Vivemos um momento político muito difícil, mas a política sendo feita de maneira correta é a arte mais bonita de mudança na vida das pessoas. Fazer um Projeto de Lei que permite a inclusão social e ele ser colocado em prática é ver que nosso mandato está valendo a pena e rendendo frutos”, declarou.

Ainda na sessão desta terça-feira (3), o parlamentar teve aprovado um voto de aplauso para o humorista Rafael Cunha pela utilização do recurso de acessibilidade no show.