Vereador propõe R$ 360 mil para construção de via entre Mangabeira, Jacarapé e PB 008

por Ângelo Medeiros (Assessoria do vereador) / Edição: Secom CMJP — publicado 20/12/2016 21h00, última modificação 04/07/2019 17h29
Colaboradores: Fotos Olenildo Nascimento
Marco Antônio (PHS) também sugeriu a construção de uma praça para pessoas com deficiência no Novo Parque da Lagoa, com a destinação de R$ 60 mil

O vereador Marco Antônio (PHS) apresentou cinco emendas pessoais à Lei Orçamentária Anual (LOA) referente ao exercício financeiro de 2017. Entre elas, uma pretende remanejar R$ 300 mil para a construção de uma via de ligação entre os bairros de Mangabeira, Jacarapé e a rodovia PB 008; e outra destina R$ 60 mil para a instalação de uma ilha específica para pessoas com deficiência, localizada em uma das praças do Novo Parque da Lagoa, no centro da cidade.

De acordo com Marco Antônio, a comunidade de Jacarapé se encontra “ilhada” por não ter comunicação direta com o bairro de Mangabeira e as demais comunidades da região. Segundo ele, com a concretização da emenda, a população da comunidade poderia acessar todas as políticas públicas e os serviços disponíveis na Zona Sul de João Pessoa. O vereador ainda destacou a importância da criação de um ambiente específico na Lagoa do Parque Solon de Lucena para as pessoas com deficiência.

[citacao] O Novo Parque da Lagoa já contempla vários meios de acessibilidade, mas sentimos falta de um ambiente específico para esse público. Isso já existe em outras cidades, como em Curitiba (PR). A proposta é termos um local onde as famílias possam interagir, trocar experiências e possibilitar um maior convívio com o esporte e o lazer [/citacao]

Marco Antônio, que é o atual líder do Governo Municipal na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), disse que espera que essas ideias sejam concretizadas em 2017. “O sonho de qualquer parlamentar é que parte do orçamento seja impositivo. Esse termo – impositivo – talvez crie uma rejeição para um chefe do Executivo, mas a ideia, que é o mais importante, é apropriada, para que possamos garantir que um percentual do orçamento municipal seja investido para viabilizar as emendas”, opinou.